Categoria:

Supressão ou corte de vegetação

Obras de grande dimensão, como a Ampliação da Capacidade e Modernização da Rodovia BR-381/MG, não seriam possíveis de serem realizadas sem causar impactos ao meio que pertencem. Está sob a responsabilidade da Gestora Ambiental a execução de programas ambientais que buscam minimizar tais impactos.

Dentre os programas executados pela Gestora Ambiental o Programa de Educação Ambiental é composto pelo Subprograma Treinamento e Capacitação de Técnicos da Obra em Questões Ambientais. Buscando atingir os objetivos propostos a equipe responsável acompanha e monitora ações que afetam diretamente a flora, de acordo com a evolução das frentes de obra.

As obras de Ampliação de Capacidade e Modernização da BR-381/MG, se encontram inseridas em região, originalmente, ocupadas pelo Bioma Mata Atlântica e, em menor escala, pelo Cerrado. O resgate e a reintrodução de espécimes vegetais nativas, principalmente daquelas classificadas como protegidas por Lei, é considerado de fundamental importância para a mitigação dos impactos provenientes da supressão (corte) da vegetação.

A Gestão Ambiental trabalha para que seja realizada a supressão da vegetação florestal nas Áreas Diretamente Afetadas – ADA, de forma que haja aproveitamento econômico da biomassa lenhosa (material originado do corte de vegetação), reduzindo o impacto negativo sobre a flora.

Os principais objetivos específicos do subprograma são:

  • Determinar a técnica adequada de supressão dos indivíduos arbóreos;
  • Aperfeiçoar o aproveitamento do material lenhoso oriundo da supressão vegetal;
  • Promover a segurança no trabalho de supressão vegetal.

Para cumprir esses objetivos os trabalhadores responsáveis pelo corte da vegetação receberam um treinamento, ministrado pela Gestora Ambiental, juntamente com os responsáveis quantificar o material retirado. O treinamento foi realizado no local de execução da atividade de supressão da vegetação, e foram abordados os assuntos:

  • Uso de Equipamento de Proteção Individual – EPI – obrigatório para todas as atividades, desde a vistoria na área até a atividade de empilhamento do material lenhoso.
  • Fauna – averiguação de pegada de animal no local em questão, presença de ninhos e tocas; presença de animais durante a atividade de supressão; presença de animais em busca de abrigo ou alimento no local após o corte da vegetação.
  • Limpeza – outro assunto abordado no treinamento foi a limpeza da área e o transporte do material após o corte de vegetação realizado.